Logo Regatieri Telecon
Logo Regatieri Telecon

Última Hora

Ações em saúde auxiliam no impacto positivo ao meio ambiente

Ações em saúde auxiliam no impacto positivo ao meio ambiente

Uma das iniciativas centrais é a gestão responsável dos resíduos

As ações que visam à redução dos problemas ambientais e a promover a preservação dos recursos naturais e do desenvolvimento sustentável podem ser feitas e trabalhadas por todos, e não é diferente para a saúde. É a partir dessa perspectiva que a Secretaria da Saúde (Sesa), em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, lembrado nesta quarta-feira (05), apresenta os projetos e as atividades que buscam ajudar a sociedade em busca de uma vida mais sustentável.

Um exemplo importante é o Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, localizado na Serra. Como maior hospital público do Estado, a instituição reconhece os impactos de suas atividades diárias no meio ambiente e se esforça para mitigá-los. “Trabalhamos com ações estratégicas para criar um ambiente mais sustentável, promovendo conscientização entre funcionários, pacientes e a comunidade local”, destacou o diretor-geral da unidade, Joubert Andrade da Silva.

Uma das iniciativas centrais é a gestão responsável dos resíduos. O hospital adota práticas de descarte correto de materiais médicos, segregação e destinação apropriada de resíduos para minimizar impactos ambientais e garantir a saúde pública. Além disso, promove a reciclagem de papel, plástico e outros materiais, contribuindo para a redução do consumo de recursos naturais. O controle do consumo de água e energia também é uma prioridade. O hospital investe em tecnologias eficientes e promove a conscientização sobre o uso responsável desses recursos entre funcionários, pacientes e visitantes.

No Hospital Estadual Infantil e Maternidade Alzir Bernardino Alves (HIMABA), em Vila Velha, além da disponibilização de lixeiras específicas para a reciclagem, a instituição também conta com parcerias para promover a sustentabilidade. A enfermeira do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do HIMABA, Rosemary Correa Caires, explicou que o setor trabalha com uma empresa que recebe esses resíduos para o reaproveitamento.

“No HIMABA, temos a cultura de não acumular esses tipos de resíduos, pois entendemos que o acúmulo deles pode gerar danos à saúde, como a própria dengue, Zika e chikunguny. Além disso, nos atentamos para evitar a proliferação de predadores e insetos, principalmente por estarmos em um ambiente hospitalar. Precisamos evitar danos à vida”, salientou Rosemary Correa Caires.

Assim que chega na empresa parceira, o material passa por um processo de triagem para identificar o que é lixo e o que é reciclável. Em seguida, vai para a indústria para ser reaproveitado. O plástico é derretido para a produção de novas embalagens, enquanto o papel é triturado para a produção de novas folhas de papel.

A parceria com uma cooperativa também é promovida pelo Hospital Estadual Dr. Dório Silva (HDDS), localizado na Serra. A iniciativa envolve a separação de papelão e lâmpadas de LED, que são coletados pela cooperativa. A separação de papelão, plásticos e lâmpadas de LED facilita a reciclagem desses materiais, minimizando o impacto ambiental, além de promover um impacto social positivo, auxiliando catadores locais. 

Para Vera Quirino, coordenadora da hotelaria do Hospital Dr. Dório Silva, a colaboração é uma ação que beneficia tanto o meio ambiente quanto a comunidade local. “Espero que essa colaboração continue a trazer resultados positivos. É fundamental manter o ímpeto e garantir que os esforços conjuntos entre a unidade hospitalar e a comunidade se fortaleçam na melhoria de vida dos catadores locais", disse.

 

O futuro já presente em hospitais mais sustentáveis 

A preocupação do Governo do Espírito Santo em garantir unidades hospitalares modernas e que reduzam o impacto ambiental de sua operação também está presente na construção das duas novas unidades já em execução, o Hospital Estadual Geral de Cariacica e o Complexo de Saúde Norte, em São Mateus. 

O Complexo de Saúde Norte englobará Hospital, Farmácia Cidadã, Hemocentro, Centro de Especialidades, Superintendência Regional e o Centro de Imunobiológicos Especiais. Com mais de 37 mil metros quadrados, a unidade será certificada como uma edificação sustentável internacionalmente, a Certificação “Leed of Healthcare”, ferramenta que busca incentivar e acelerar a adoção de práticas de construção sustentável para Edificações de Saúde. 

Nesse contexto, estão previstos Energia Fotovoltaica; a utilização de lâmpadas Led; Sistema de Automação visando à economia de energia e à eficiência no sistema de ar-condicionado; plantação de vegetação que capta carbono da atmosfera; telhado verde; aproveitamento de águas pluviais para os jardins e calçadas; e tratamento de resíduos. 

Da mesma maneira, para a construção do Hospital Estadual Geral de Cariacica, a sustentabilidade é um dos conceitos de sua concepção. O projeto do hospital contempla vários princípios que proporcionam uma arquitetura ecológica, verde e sustentável. 

A segurança das instalações em geral, utilização de programas de eficiência energética, com coletores solares e outros equipamentos, reúso de água, controle de resíduos, destinação e controle de esgoto são detalhes importantes no projeto do hospital, além do sistema de climatização com filtros especiais para diferentes ambientes, totalmente automatizado.

 

Iniciativa para confecção de roupas, bolsas 

No Hospital Estadual de Urgência e Emergência ‘São Lucas’, localizado em Vitória, a Central de Material e Esterilização (CME) do hospital, em parceria com a equipe Multidisciplinar, deu início a um projeto que pretende não só beneficiar o meio ambiente, mas também os pacientes e acompanhantes, pois vai reutilizar tecidos e outros materiais usados no processo de esterilização de materiais para a confecção de roupas, bolsas e cadernetas. 

“Sendo o HEUE um hospital de trauma, não é raro que as roupas sejam cortadas durante o atendimento. Temos ainda muitos pacientes em situação de vulnerabilidades social, que chegam apenas com a roupa do corpo e passam muitos dias internados. A ideia é que possamos contribuir com peças versáteis, que atendam essas necessidades e tragam acolhimento e humanização”, explicou a coordenadora da equipe multidisciplinar, Karla Coelho. 

Na unidade, há também um protocolo de coleta seletiva e de reaproveitamento de papel que já se tornou rotina em todos os setores. Além do reaproveitamento, na forma de rascunho, os papéis, papelões e afins também são recolhidos e enviados para a reciclagem. No entanto, além de reaproveitar e reciclar, também está em consolidação uma política de redução do uso de papel, com a substituição de documentos impressos por versões digitais e a criação de uma gestão de impressões, de forma que a necessidade seja avaliada, repensada e, por fim, reduzida. 

No quesito geração de energia limpa, o Hospital usa um sistema de placas de energia solar que ajuda a complementar o sistema de distribuição convencional de energia elétrica. Recentemente, a unidade realizou um investimento em equipamentos de refrigeração mais modernos, os chillers, que são mais eficientes em termos energéticos, resultando em economia de energia e redução dos custos operacionais a longo prazo.

Além disso, também fornecem água quente para toda a instituição, representando mais uma forma de reaproveitamento do equipamento, da energia gerada e uma redução de custo financeiro e ambiental.

 

Ações do ICEPi voltadas à sustentabilidade 

Os Programas e projetos do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi) também desenvolvem ações com o olhar da sustentabilidade na assistência aos usuários e também na gestão. Pelo Programa Estadual de Qualificação da Atenção Primária à Saúde (Qualifica-APS), o projeto “Mais Saúde e Cidadania em sua Comunidade”, em Muniz Freire, incentiva a alimentação saudável por meio do cultivo de hortaliças e legumes.

São disponibilizadas sementes para o plantio das hortas, além de concedidas orientações sobre o preparo do solo e cultivo. Todas as famílias que aderem ao projeto recebem acompanhamento e são contempladas com filtros de barro. Ao todo, 510 moradores são beneficiados. As ações são desenvolvidas pela Equipe Multiprofissional Ampliada, do Provimento e Fixação de Profissionais, em parceria com o município.

No Hospital Estadual de Atenção Clínica (HEAC), localizado em Cariacica, o Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente (NQSP) conseguiu promover a redução do custo com papel e impressão, a partir da readequação de formulários e da digitalização de processos. O NQSP faz parte do Programa de Gestão do Acesso e da Qualidade da Assistência nas Redes de Atenção à Saúde (PGAQ). 

Para exemplificar, a reformulação de apenas um documento permite a economia de 162 folhas por dia, o que equivale a 4.536 folhas por mês e 59.130 folhas por ano. Esta mudança resulta em uma economia aproximada de R$22,70 por dia, totalizando R$8.278,25 por ano. 

O sistema Vacina e Confia, desenvolvido pelo ICEPi, em parceria com o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (URFN), também viabiliza a economia de papel, já que os comprovantes de imunização são digitais.

ENTRE EM CONTATO

Águia Branca/ES

(27) 9.99871599

contato@noticiarioweb.com.br

Redes Sociais
Águia Branca Vip