Logo Regatieri Telecon
Logo Regatieri Telecon

Última Hora

Governo do Estado é destaque no Country Congress e na Global Coffee Platform Assembly 2024

Governo do Estado é destaque no Country Congress e na Global Coffee Platform Assembly 2024

Na foto da esquerda para direita. Carlos Brando - Ex-Presidente do Conselho da GCP, Adriana Mejia Cuartas - Presidente do Conselho da GCP, Michel Tesch - Subsecretário de Desenvolvimento Rural, Annette Pensel - Diretora Executiva da GCP e Pedro Ronca - Diretor da GCP Brasil

As práticas ambientais, sociais e de governança da cafeicultura capixaba, assim como a robustez do Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura do Espírito Santo, foram destaque durante a programação do Congresso de Países e da Assembleia de Membros da Plataforma Global do Café.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), foi convidado a apresentar o Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura Capixaba, no Global Coffee Platform’s Country Congress, que é um encontro de representantes de 6 países (Brasil, Vietnã, Indonésia, Honduras, Uganda e Kenia) com o conselho da Plataforma Global do Café, que envolve representação dos produtores, dos traders, da indústria e da sociedade civil, com o intuito de discutir a estratégia de atuação da plataforma em nível global.

No primeiro dia de encontro foi realizado o Congresso de países que reuniu representantes do Brasil, do Vietnã, do Quênia, de Uganda, de Honduras e da Indonésia para discutir as estratégias que a plataforma global do café tem para esses países.

Seguindo a programação, no dia seguinte de evento foi realizada a assembleia de membros, que envolveu cerca de 150 pessoas de vários países, representando as principais indústrias, traders, organizações internacionais e cooperativas. Na fala de abertura, a presidente do Conselho da GCP, a colombiana Adriana Mejía Cuartas, destacou a experiência do Espírito Santo como uma referência para os demais países.

“Esse convite e aposta no mercado do Espírito Santo valoriza a diversidade da cafeicultura capixaba ao produzir as duas espécies de cafés mais comercializadas pelo Brasil, o arábica e o conilon, com qualidade, quantidade e sustentabilidade. Os relevantes resultados já alcançados pelo Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura do Espírito Santo, implementado pelo Governo do Estado e parceiros, focado na sustentabilidade e nos aspectos ambientais, sociais e de governança, vem ao encontro das exigências do mercado internacional e reforça a grandeza dos processos e da cafeicultura capixaba”, ressaltou o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli.

O Espírito Santo é referência mundial do café, se destacando principalmente pela qualidade e sustentabilidade. O Estado tem o Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura Capixaba, conceito baseado na sustentabilidade com objetivo de aumentar a produtividade, promover adequação socioambiental de propriedades rurais e ampliação dos cafés superiores capixabas.

É com este Programa de Desenvolvimento que o Estado se destaca no mercado mundial, atingindo amplo reconhecimento não apenas pela diversidade de produção, mas, sobretudo, pelo direcionamento estratégico para impulsionar a sustentabilidade, comentou o subsecretário de Estado de Desenvolvimento Rural, Michel Tesch, um dos membros da visita.

“O Espírito Santo mantém, há muitos anos, uma parceria importante com a Plataforma Global do Café, que tem o objetivo de estabelecer um desenvolvimento sustentável com implementação de boas práticas na cafeicultura mundial. Essa parceria foi ampliada em 2023, com o lançamento do Programa de Desenvolvimento Sustentável da Cafeicultura do ES, e em função disso, a Secretaria de Estado da Agricultura foi convidada a participar, representando o Brasil, do Congresso da Plataforma Global do Café a iniciativa a outros países”, frisou.

Ele comentou ainda que na Assembleia de Membros e no Congresso de Países da Plataforma Global do Café foram compartilhados experiências, iniciativas, ações e investimentos que têm sido feitos na sustentabilidade dos cafés capixabas.

“Atualmente, cerca de 75 mil famílias capixabas vivem da cafeicultura. Apresentar a diversidade de nossa produção nesse arranjo que envolve a indústria, os traders, os produtores e a sociedade civil como toda é muito gratificante. Mostrar que o Brasil é líder em sustentabilidade e o Espírito Santo referência internacional e exemplo para todo o mundo”, explicou Tesch.

Pedro Ronca, é representante da Plataforma Global do Café no Brasil e destacou a participação do Governo do Estado do Espírito Santo. “Foi um sucesso, o evento terminou com um clima muito positivo, a indústria se comprometendo a aumentar os investimentos no setor, mas além disso, a participação do Governo do Espírito Santo foi destacada desde a abertura, na fala de abertura da presidente do Conselho, destacando o projeto, a parceria da plataforma com o Governo do Espírito Santo, como um modelo a ser replicado pelos outros seis países, uma participação público-privada a ser replicado. Então, a gente ficou muito feliz vivendo um compromisso concreto do governo em implementar práticas sustentáveis na cafeicultura do Espírito Santo de maneira melhoria contínua”, disse.

Encerrando as agendas em Amsterdã, o Governo do Espírito Santo foi a única representação do setor público no Brasil a participar do GIZ/IDH’s Living Wage & Living Income Summit, que trouxe como tema central a discussão sobre renda digna e salário digno na cadeia de valor de diversos produtos. Na agricultura o destaque ficou com o Café, o Cacau e a fruticultura, que tiveram experiências apresentadas como casos de sucesso.

“Esse é um tema que está diretamente relacionado ao S do ESG e vem ganhando muita força na discussão na Europa, portanto, nossa participação é importante para apresentar o ponto de vista dos países produtores. Ficou claro com a discussão que são temas que precisam ser abordados envolvendo todos os elos da cadeia de valor e analisando as especificidades de cada origem produtora, bem como a legislação dos países”, pontuou o subsecretário de Estado de Desenvolvimento Rural, Michel Tesch.

Ainda no roteiro, representantes da Seag seguem para Copenhagen, na Dinamarca, para acompanhar a maior feira de negócios em cafés especiais da Europa, a World of Coffee, que será realizada de 27 a 29 de junho. Uma parceria está sendo construída com a Brazil Specialty Coffee Association – BSCA para a possível realização de painel sobre a Sustentabilidade da Cafeicultura Brasileira no evento.

Na Dinamarca, o roteiro segue na maior feira de negócios em cafés especiais da Europa, a World of Coffee. Na oportunidade será apresentado a diversidade, qualidade e sustentabilidade da cafeicultura do Espírito Santo.

ENTRE EM CONTATO

Águia Branca/ES

(27) 9.99871599

contato@noticiarioweb.com.br

Redes Sociais
Águia Branca Vip